"Eu sou o que me cerca. Se eu não preservar o que me cerca, eu não me preservo".
José Ortega y Gasset

domingo, 29 de maio de 2016

A Ecologia e o Ambiente na Grécia e Roma Antiga

Em cada cultura existe uma forma de organização particular de relação de suporte com o ambiente natural. Essa relação é produto da história humana no ambiente. Neste livro "El ambiente e la Civilización Grecorromana" de Antonio Elio Brailovsky,  são analisadas as civilizações Grega e Romana, e como a dois mil anos atrás essas megalópolis tinham problemas ambientais parecidos com os que as nossas cidades possuem hoje. Para acessar o o livro clique aqui. (A Versão foi disponibilizada gratuitamente pelo autor).

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Atlas de Justiça Ambiental online


O Atlas de Justiça Ambiental compõe inúmeros casos dos pequenos tumores que deixam o planeta doente. Existem diversos conflitos socioambientais registrados, como a contaminação do Delta do Niger pela empresa do petróleo Shell na Nigéria, das vítimas da fábrica de pesticidas de Bhonpla na Índia, a devastação florestal na Indonésia para o plantio da Palma para beneficiar seu óleo, construções que destroem povos indígenas e mortes de militantes ambientais, entre outros casos. O Projeto do Atlas de Justiça Ambiental é coordenado por Joan Martinéz Alier, da  Universidade Autônoma de Barcelona, com financiamento do Conselho Europeu de Investigações. Conta com 1746 casos registrados dos 3000 em investigação, pesquisadores na Espanha e em diversas regiões da Europa e mundo. Acessando o atlas, o pesquisador consegue ter uma vista geral, filtrando por países, ou tipos de conflitos, por empresas associadas aos problemas, e os tipos de impactos provocados. Os casos apresentados possuem documentação anexa, com explicações e fotos. Para acessar o sistema do Atlas de Justiça Ambiental clique aqui. As informações deste post fora retiradas desta fonte.

sábado, 21 de maio de 2016

4° Simpósio Internacional de História Ambiental e Migrações.

O Programa de Pós-Graduação em História e o Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas da Universidade Federal de Santa Catarina, através do Grupo de Pesquisa Laboratório de Imigração, Migração e História Ambiental (LABIMHA), têm o prazer de convidar colegas pesquisadores para submeterem propostas de trabalho para o 4° Simpósio Internacional de História Ambiental e Migrações. O Simpósio acontecerá em Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, de 12 a 14 de setembro de 2016. O local do evento será a Universidade Federal de Santa Catarina.

Neste 4° Simpósio serão tratadas várias temáticas de História Ambiental e Migrações, contemplando diferentes períodos e regiões do globo. Como uma das características da História Ambiental, o Simpósio está aberto a pesquisadores de todas as áreas do conhecimento. A língua oficial do evento é o português, mas trabalhos em espanhol e inglês serão aceitos também. As propostas devem ser submetidas através do nosso sistema online.

Fonte e maiores informações aqui

sexta-feira, 20 de maio de 2016

sábado, 14 de maio de 2016

O uso do solo agrícola do Brasil 1940-2012


O Grupo de Pesquisa em Interação Atmosfera-Biosfera da Universidade Federal de Viçosa disponiblisou um sistema de visualização de mapas sobre o uso da terra no Brasil. O sistema é um banco de dados formado por dados da ocupação da agricultura e pecuária, incluindo dados de cultivos agrícolas, área plantada de soja, milho, cana, e taxa de lotação de bovinos entre 1940 à 2012. A pesquisa recosrtruiu padrões históricos da agricultura combinando dados de censos agrícolas e dados de sensoriamento remoto para todo o Brasil na resolução de 30"(1km X 1km aproximadamente). Navegue no sistema elaborado pelo Grupo de Pesquisa em Interação Atmosfera-Biosfera aqui . Acesse aqui a notícia sobre a pesquisa aqui. Veja o artigo científico sobre o sistema aqui.

Fonte: http://www.biosfera.dea.ufv.br/pt-BR/banco/uso-do-solo-agricola-no-brasil-1940-2012---dias-et-al-2016


quinta-feira, 12 de maio de 2016

Defesa de Dissertação: TURISMO NO PARQUE NACIONAL DA SERRA DO ITAJAÍ( (SC) E SUAS IMPLICAÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO REGIONAL SUSTENTÁVEL

O Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da Universidade Regional de Blumenau convida toda a comunidade, para assistir a defesa pública da dissertação de mestrado de GISELE ODEBRECHT NOLL cujo título é:

“TURISMO NO PARQUE NACIONAL DA SERRA DO ITAJAÍ( (SC) E SUAS IMPLICAÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO REGIONAL SUSTENTÁVEL”



Banca Examinadora:

Profº. Drº. Clóvis Reis - FURB
Profª. Drª. Ana Paula Lisboa Sohn – UNIVALI
Profº. Drº. Juarês Jose Aumond – FURB
Profº. Drº. Oklinger Mantovaneli Júnior - FURB



Dia: 25 de maio de 2016 (terça-feira)
Horário: 14:30 horas
Local: D – 401
Campus 1 da FURB

quinta-feira, 5 de maio de 2016

ST História Ambiental e o Desenvolvimento Regional

Ocorreu neste dia o Simpósio Temático História Ambiental e o Desenvolvimento Regional. Foram apresentados 7 trabalhos dos 8 inscritos. Pelo grupo divulgaram 3 estudos:

- Salve Hapy - História Ambiental do Egito Antigo por meio de análise do hino de louvor à divindade das inundações do rio Nilo, de autoria de Kahina Thirsa Hostins, pesquisa originada de uma Iniciação Científica financiada por bolsa do Art.170 Estado de Santa Catarina.

- A pesca artesanal no Canal do Linguado: perspectivas acerca da atividade às gerações futuras, de autoria de Dilso Roecker Jr. e Wilham Verner Zilz, pesquisa originada de uma Iniciação Científica com bolsa FUNDES, Art.171 Estado de Santa Catarina.

- História Ambiental da Rua Araranguá (Blumenau-SC) e sua relação com o desastre socioambiental ocorrido no ano de 2008, de autoria de Nicollas Voss Reis, foi desenvolvido através de uma Iniciação Científica com bolsa pelo Art 170 Estado de Santa Catarina, e que produziu o Trabalho de Concllusão de Curso do autor, com orientação de Martin Stabel Garrote.

- Investigando a História do Ambiente e o Processo de Desenvolvimento das comunidades no entorno do Parque Nacional da Serra do Itajaí em Blumenau-SC, pesquisa recorte de Projeto de Tese de doutorado, de autoria do pesquisador Martin Stabel Garrote. A pesquisa contou com recursos do PIBIC-FURB.

Conforme a organização do evento, os certificados dos comunicadores e nais estarão disponibilizados em breve através do site do evento. Acesse aqui.


SALVE HAPY – HISTÓRIA AMBIENTAL DO EGITO ANTIGO POR MEIO DE
ANÁLISE DO HINO DE LOUVOR À DIVINDADE DAS INUNDAÇÕES DO
RIO NILO
SALVE HAPY – HISTÓRIA AMBIENTAL DO EGITO ANTIGO POR MEIO DE
ANÁLISE DO HINO DE LOUVOR À DIVINDADE DAS INUNDAÇÕES DO
RIO NILO