"Eu sou o que me cerca. Se eu não preservar o que me cerca, eu não me preservo".
José Ortega y Gasset

terça-feira, 19 de junho de 2012

Publicado o estudo: Lageado Alto e Lageado Baixo (Botuverá, Santa Catarina): história da ocupação humana e uso da biodiversidade da Mata Atlântica de comunidades localizadas na zona de amortecimento do Parque Nacional da Serra do Itajaí.


Foi publicado neste mês de junho na Revista GEONORTE, edição especial os trabalhos do VII Seminário Latino-Americano de Geografia Física e III Seminário Ibero Americano de Geografia Física, contendo artigo apresentado pelo Prof. Dr. Gilberto F. dos Santos sobre a história do uso do solo e dos recursos naturais nas comunidades Lageado Alto e Lageado Baixo, entorno do Parque Nacional da Serra do Itajaí.




Lageado Alto e Lageado Baixo (Botuverá, Santa Catarina): história da ocupação humana e uso da biodiversidade da Mata Atlântica de comunidades localizadas na zona de amortecimento do Parque Nacional da Serra do Itajaí.

Por: Gilberto Friedenreich dos Santos; Martin Stabel Garrote; Vanessa Dambrowski; Vanessa Nicoceli

As comunidades de Lageado Alto e Lageado Baixo situam-se no município de Botuverá, médio vale do Itajaí-Mirim (SC). A criação do Parque Nacional Serra do Itajaí, em 2004 inserem as referidas comunidades na zona de amortecimento. O objetivo é compreender a relação sociedade e natureza desde a chegada dos primeiros descendentes de imigrantes italianos na área de estudo no início do século XX até os dias atuais com os seguintes objetivos específicos:  descrever brevemente as características naturais (bióticas e abióticas) do território das comunidades; caracterizar o processo histórico de ocupação humana das comunidades; levantar os elementos extraídos da biodiversidade pelas comunidades; determinar as formas de utilização dos elementos da biodiversidade pelas comunidades; levantar as conseqüências das formas de utilização dos elementos da biodiversidade ao meio ambiente. O método de pesquisa consiste em atividades de campo (descrição da paisagem e entrevistas). A Floresta Atlântica como elemento natural foi utilizada de diversas formas: madeira na construção de casas, benfeitorias (atafonas, engenhos, serrarias, ferramentas, gamelas) e comercialização; e como lenha no abastecimento dos fogões (cozimento de alimentos e aquecimento) e das estufas de fumo. O cultivo do fumo foi incentivado por empresas de tabaco na segunda metade da década de 1940 e tornou-se a principal fonte de renda para as pequenas propriedades familiares. Ao cultivo do fumo está associado o uso de agrotóxicos, contaminando o solo e os recursos hídricos. A cultura do fumo entra em decadência a partir da década de 1990. A exploração madeireira e cultivo do fumo provocaram a redução da cobertura vegetal nativa e diminuição das espécies da fauna e flora. Para a redução das espécies da fauna também contribuiu a caça. Outras alterações são a diminuição do nível e volume dos cursos de água Os recursos naturais extraídos da floresta exerceram papel fundamental na constituição das comunidades e no desenvolvimento de atividades econômicas, que alteraram o ambiente da região. 

PALAVRAS CHAVES: Parque Nacional Serra do Itajaí, Floresta Atlântica, Botuverá, Comunidades 
de Lageado Alto e Lageado Baixo, relação sociedade e natureza.


sexta-feira, 15 de junho de 2012

OS CONFLITOS ÉTNICOS ENTRE COLONOS E ÍNDIOS NO SUL DE BLUMENAU/SC: MEMÓRIAS


Segue o resumo do estudo:

OS CONFLITOS ÉTNICOS ENTRE COLONOS E ÍNDIOS NO SUL DE  BLUMENAU/SC: MEMÓRIAS

Por Martin Stabel Garrote
Grupos: GPHAVI  &  EDUCOGITANS
(Agencia Financiadora CAPES)  


Este artigo trata sobre uma questão indígena, enfocando conflitos étnicos na região sul do município de Blumenau, Vale do Itajaí, Santa Catarina, especificamente na localidade da Nova Rússia. Analisa o tema dos contatos étnicos Xokleng/Laklãnõ versus  imigrantes europeus. O recorte temporal corresponde ao início da colonização da região sul de Blumenau em 1830 até 1960. Neste processo o índio foi entendido como um empecilho ao processo de colonização. No processo de colonização da Nova Rússia  contatos violentos causaram mais malefícios ao povo indígena do que o indígena ao povo colonizador, demonstrado pela permanência e dominância dos colonos na região, que ocuparam todas as vargens e áreas planas da região.

Esta pesquisa possibilitou um panorama sobre a história dos conflitos entre colonos e índios na região sul de  Blumenau, também levantando dúvidas e ampliando a problemática sobre a questão indígena na região, demonstrando a necessidade de estudos sobre estes conflitos para que estes possam contribuir ainda mais com a história Xokleng/Laklãnõ, abrindo novas possibilidades de conteúdos para a educação indígena e pesquisa científica na região do Vale do Itajaí.

Palavras-Chaves: Conflitos Étnicos - Xokleng / Laklãnõ - Imigrantes Europeus - Sul de Blumenau

O texto completo pode ser acessado através do endereço (ANAIS DO IX ANPED SUL 2012):

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Em busca da História Ambiental do Vale

Imagem da Capa
O historiador ambiental Martin Stabel Garrote em convite do jornalismo do  Sindicato dos Servidores Públicos do Ensino Superior de Blumenau, divulga o artigo: Em busca da História Ambiental do Vale. Neste artigo é apresentado um pequeno panorama do que é a História Ambiental, alguns pressupostos teóricos e de estudos de casos, assim como apresenta o estudo realizado em 2010-11 em projeto de Iniciação Científica, que analisou as transformações da paisagem ás margens do Rio Garcia, da sede do antigo Parque Natural Municipal Nascentes do Garcia (hoje Parque Nacional da Serra do Itajaí) até a Rua Rui Barbosa no Bairro Progresso, sul de Blumenau-SC. 

A reportagem na integra pode ser acessada no jornal on-line que está disponível em: http://www.sinsepes.org.br/expressao/Expressao_29%20-%20junho_2012_INTERNET.pdf  

O jornal do SINSEPES é uma publicação mensal e seu acervo pode ser consultado no site da organização: http://www.sinsepes.org.br/conteudos.php?area=expressao

O GPHAVI agradece o convite e a oportunidade de levar a comunidade informações sobre o que é História Ambiental e sobre o que o grupo realiza na Universidade. 

Para maiores informações veja também:



Pôster Apresentado no V MIPE





sábado, 9 de junho de 2012

Documentários para estudos de realidade contemporânea

Seguem dois preciosos documentários que tratam sobre as políticas econômicas e sociais que afundam o nosso mundo e dos demais seres vivos num profundo caos sócio-ambiental.

A Ordem criminosa do Mundo

O documentário foi exibido publicamente na TVE espanhola e apresenta as análises sobre a situação atual da sociedade/mundo enfatizando a responsabilidade de um modelo de desenvolvimento que beneficia uma pequena oligarquia mundial.


A servidão moderna

O documentário apresenta uma perspectiva sobre o nosso modelo de vida e de como nossa forma de viver escraviza o ambiente, a fauna, flora e as populações pela ganancia do lucro do capitalismo.

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Antropologia do cinema

Blog pretende reunir discussões, estudos e demais informações sobre a área da antropologia do cinema.

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Bom para comer...bom para pensar

Blog organiza uma plataforma que reúne e compartilha informações e diferentes abordagens sobre a problemática da alimentação. 

Acesse em:




quarta-feira, 6 de junho de 2012

IV Seminário Nacional sobre Universidade e Meio Ambiente

Em 1990 ocorreu na UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina, na cidade de Florianópolis o IV Seminário Nacional sobre Universidade e Meio Ambiente. O evento teve como objetivo discutir os mecanismos de interface entre o trabalho universitário e a sociedade civil, face a Política Ambiental Brasileira. Um dos coordenadores do evento Roberto Gonçalves da Silva nesta última semana relizou uma visita ao nosso grupo e trouxe um exmplar dos textos básicos publicados no evento. São poucos os exemplares e a documentação é de fundamental importância pra conhecer a discussão na época dos anos 1990, antecedendo a ECO 1992.
Ficamos comprometidos com o Prof. Roberto em disponibilizar em nosso espaço uma cópia virtual do "orais" do evento. 

Em breve lançaremos nova publicação no Blog sobre o evento contendo o documento da imagem na integra.

A seguir mais informações sobre o evento:





Em breve acesse aqui o documento completo

terça-feira, 5 de junho de 2012

Hoje é comemorado o Dia do Meio Ambiente

Vale do Neisse Central - Apiúna - 2011

O dia do meio ambiente é uma data que foi escolhida durante a Conferência sobre o Meio Ambiente em Estocolmo em 1972. No Brasil a data é comemorada oficialmente a partir do decreto 86.028 de 27 de maio de 1981. 
Em Blumenau a cultura de comemoração do dia do meio ambiente ocorre tendo como importante agente a ACAPRENA - Associação Catarinense de Preservação da Natureza, que desde 1973 realiza atividades de promoção de atitudes de preservação e conservação do meio ambiente. 
Em 2012 ocorrerão em Blumenau uma série de atividades que foram organizadas pela FAEMA - Fundação Municipal do Meio Ambiente e seus parceiros.Confira a seguir a programação completa da Semana do Meio Ambiente em Blumenau.