Cada dia a natureza produz o suficiente para a nossa carência. Se cada um tomasse o que lhe fosse necessário, não haveria pobreza no mundo e ninguém morreria de fome
Mahatna Gandhi

sábado, 1 de outubro de 2016

Artigo: Afinal, Desenvolvimento Regional serve para quê? Reflexões a partir da sociologia da libertação de Fals Borda e da sociologia da exploração de Casanova

A história, tanto do desenvolvimento quanto da teoria social na América Latina, está imersa no paradigma eurocêntrico, no encobrimento do Outro (maiorias exploradas no subcontinente), na exploração da natureza e na predominância de discursos “desde fora”. A teoria do desenvolvimento regional, considerada de médio alcance, é derivada da teoria do desenvolvimento e traz, em sua bagagem, enfoques importados que prometem milagres ao levar o progresso às regiões subdesenvolvidas da periferia. A teoria social, no geral, e a sociologia-centro, em particular, são parte desse paradigma e desse discurso. Nesse sentido, trazemos neste artigo a sociologia-periferia, de Fals Borda e de Casanova, em diálogo com a questão regional, como possibilidade de contra-discurso. Essa sociologia abriga a crítica eurocêntrica da teoria social e do desenvolvimento que teve lugar na América Latina, e discute o compromisso da ciência no pensar com a região e no agir para transformar/libertar a região.

O artigo completo de autoria de Luciana Butzke, Oklinger Mantovaneli Junior e Ivo Marcos Theis pode ser acessado aqui.

Nenhum comentário: